Home do site » Notícias » Educação » Conversas Sobre uma Nova Vida 14 - Parte 2
Conversas Sobre uma Nova Vida 14 - Parte 2

Um Jogo que se Transforma em Vida

A natureza nos desenvolve de forma incremental, em etapas. A cada vez, em cada estágio, através de cada geração adquirimos mais e mais razão e sentimento, passamos a conhecer a natureza e a criação, nos elevamos acima de tudo e aprendemos a perceber, a dominar…. E, evidentemente, no final de seu desenvolvimento, o homem realmente alcançará o mais alto nível de realidade.

Neste caso, vamos dar uma olhada, o que ajuda a nos desenvolver, quais forças nos operam.

Vamos examinar a imagem como um todo por meio de um exemplo específico de uma criança. Na ausência de fatores humanos externos, ele ou ela se desenvolverá como um animal sob a influência de seus impulsos e necessidades naturais. Neste caso, uma criança não amadurecerá ao nível das coisas que a humanidade criou para ela. Se ela não for colocada em uma sociedade de iguais, ela não saberá como se comportar com outras pessoas, como se conectar, brincar e se comunicar com as outras, como usá-las, ajudá-las e procurar ajuda.

Por outro lado, se nós organizarmos um ambiente para ela: um jardim de infância, uma escola, educadores e jogos, se os pais constantemente tentarem desenvolvê-la por meio de estímulos externos que a atraiam ao invés de impulsos naturais que a empurram por trás, seu crescimento vai acelerar muito. Ela pode aprender música, desenho, escultura, dança, informática e muitas outras coisas - com a condição de fornecer a ela esses meios pelo ambiente externo.

Desta forma, há duas forças de desenvolvimento: uma empurra pela parte de trás naturalmente, e a outra puxa pela frente através dos meios de um ambiente correto.

Talvez este mesmo princípio também diz respeito a nós? Depois de milhares de anos, finalmente entendemos que precisamos nos desenvolver como uma fruta em uma árvore, de estados ruins para bons. Então, vamos organizar um ambiente para nós mesmos que nos atraia para frente. Então, passaríamos pelas fases restantes de maneira rápida e confortável, sem receber golpes dolorosos por trás. Vamos tomar vantagem dos jogos de desenvolvimento, explicações inteligentes e outros meios maravilhosos, cuja influência será gentil e agradável.

Hoje, tendo já descoberto os dois modos de nosso desenvolvimento, acabamos em um estado verdadeiramente trágico e confrontado pela crise global. A humanidade não sabe como cuidar de si mesma. Assemelha-se a uma criança perdida que fica impotente no meio de uma sala, sentindo que foi abandonada por todos. A crise engloba todos os domínios: família, educação, cultura, relações entre pais e filhos, drogas, divórcios, ciência e, mais importante, sistemas econômicos e financeiros. Além disso, estamos vivendo uma crise ecológica, não tendo absolutamente nenhuma idéia de que grandes catástrofes nos acontecerão em um futuro próximo.

Será que somos capazes de colocar tudo em ordem? Somos capazes de nos desenvolver da maneira mais confortável e rápida possível? Nós vemos que isso depende do meio ambiente. Nós também vemos que podemos realmente organizar um ambiente para nós mesmos que acelerará o nosso desenvolvimento.

Milhares de anos se passaram antes que inventássemos muitas ferramentas diferentes para uma criança: jogos, computadores, música, danças, atividades de vários tipos e piscinas…. Afinal, primeiro tínhamos que entender que tudo na verdade vale a pena. Talvez nós precisemos implementar o mesmo esquema também para a sociedade humana?

Nós já sabemos que para acelerar o desenvolvimento, precisamos de meios especiais. Por exemplo, para chocar ovos de galinha, não esperamos que uma galinha sente-se neles, mas sim incubamos os ovos e, assim, fornecemos a quantidade necessária de galinhas e ovos sem esperar por favores da natureza.

Resulta que todo o nosso problema é somente adquirir um entendimento sobre os meios através dos quais uma pessoa moderna pode ser desenvolvida. Nós também podemos ver a solução graças à moderna crise global e integral.

Por um lado, a crise engloba o mundo inteiro, mas, por outro, este estado ameaçador demonstra essencialmente uma falta do nosso desenvolvimento. Hoje estamos descobrindo que somos completa e totalmente dependentes uns dos outros. Todos os tipos de pesquisa ilustram isto. E essencialmente, nossa incapacidade de nos unir é a fonte de todos os problemas. Nós tornamos nossas vidas mais difíceis e inseguras; nós mesmos introduzimos medos e limitações nelas. Algo está interferindo em nossa correta unificação. No entanto, ao unificarmos, eliminaríamos a maioria dos desastres.

Além disso, podemos confirmar isto dando uma olhada no caminho de desenvolvimento que já trilhamos. Com cada mudança das gerações, a população da terra cresceu, a educação melhorou e testemunhamos o desenvolvimento da cultura, indústria, cooperação, colaboração, dependência mútua e assim por diante. Mas agora nós dependemos uns dos outros não em coisas que dizem respeito ao nosso salário, renda, bancos e negócios. Dependemos uns dos outros no fator humano: não somos capazes de estabelecer uma conexão e sua falta nos impede de trazer segurança para nossas vidas. Somos parecidos com os cônjuges que não se dão bem dentro de suas quatro paredes. Exceto que não podemos nos divorciar porque, por assim dizer, não temos um planeta extra.

Assim, a experiência e a pesquisa indicam que a forma mais desejável de nosso desenvolvimento é a unificação, tal como para um par de pombinhos. Se a humanidade encontrar uma maneira de se unir, alcançará a felicidade.

Portanto, fica claro o que precisamos fazer: precisamos criar um ambiente para nós mesmos que nos instrua sobre como nos unir corretamente. Desta forma, seremos como um garotinho sábio que, sabendo que precisa crescer corretamente, constrói um ambiente correspondente para si mesmo. Por exemplo, ele chega aos seus vizinhos e diz: “Eu lhes darei dinheiro para que vocês comecem a se unir demonstrativamente uns com os outros e mostrem sua unidade para mim. Puxe-me para a sua unidade, incorporem isto como atores que estão encenando uma peça sobre uma vida feliz. Eu sei que estes exemplos me ajudarão a crescer de uma maneira boa e correta. Desta maneira, com sua ajuda, quero me libertar da situação atual”.

Outro exemplo: eu não me importaria de estudar música, mas, por outro lado, não tenho um desejo ardente por isto. Preciso de uma “locomotiva”, um ambiente que me atraia para frente, incitando-me com perspectivas brilhantes do caminho escolhido. Então, eu estarei em contato com os músicos e os pagarei para que eles possam vir a meus encontros, tocar sua música, falar sobre música ou compor alguma coisa enquanto eu estiver por perto. Tudo o que me impressiona, entendo que a música é uma arte sublime, muito profunda e significativa. Mesmo que eu os tenha pago, a “harmonia das esferas”, no entanto, me encanta.

Desta maneira, o meio ambiente me ajuda a desenvolver um caminho gentil. Mesmo que os meios pareçam falsos, o resultado é muito real.

O mais importante aqui é a sociedade. Eu mesmo posso criar essa sociedade, mas, sem dúvida, ela também pode ser formada por pessoas sábias que sabem usar este recurso. O mundo tem muitos cientistas e especialistas que são muito bem informados sobre o desenvolvimento humano, nós só precisamos ajudá-los e ouvir o que eles estão dizendo. E todos dizem a mesma coisa: devemos nos cercar de uma sociedade que exercerá uma influência correta sobre todos nós.

Então, definiremos um curso correto e seguiremos um caminho gentil de desenvolvimento incremental. Nós nos “amadureceremos” antes dos infortúnios e da miséria nos forçar a fazê-lo através da pressão por trás. Ou, colocando de outra maneira, nós rapidamente vamos chocar dentro de nossa “incubadora” uma vida em um novo mundo maravilhoso.

Para continuar lendo este artigo clique em

https://www.iarvut.org.br/conteudo/282/4/5/Conversas_de_uma_Nova_Vida_15_-_Parte_2

A cada vez, em cada estágio, através de cada geração adquirimos mais e mais razão e sentimento, passamos a conhecer a natureza e a criação...