Home do site » Bnei Baruch Brasil » Rav Michael Laitman » O COVID19 E A CABALÁ
O COVID19 E A CABALÁ

Mensagens de corona vírus 19 de acordo com a sabedoria da Cabala

 Quando não estamos em equilíbrio com a natureza harmoniosa, que opera de maneira altruísta, recebemos feedback indicando que precisamos revisar nossa direção e alinhar-nos à natureza. Esse feedback pode aparecer como um surto viral, protesto na sociedade, tiroteio em massa, furacão, ataque terrorista, ou seja, qualquer forma em escala pessoal, social ou ecológica.

Todas as experiências de altos e baixos da humanidade, incluindo turbulência no mercado, crise entre indivíduos e países, ruptura da unidade familiar, são o resultado do desequilíbrio entre o desejo de receber, a natureza individual e o desejo de doar, a natureza global.

O ego humano quebra a percepção de toda a realidade em pedaços pequenos. O COVID19 encurta nosso eu egoísta, mostrando como esse "eu" funciona de maneira oposta à força suprema da natureza, alimentada de maneira altruísta.

O COVID-19 nos tem ensinado uma lição de humildade diante das forças da natureza que recusamos aprender há mais de um século. Ele nos ensinou que nossas redes de segurança e lutas de poder e domínio são inúteis quando a natureza decide pregar peças em nós.

O COVID19 pode ser visto como mais uma lição que a natureza está tentando nos ensinar: não importa o quanto vejamos as diferenças entre nós, existe uma natureza envolvente que não presta atenção aos nossos rótulos.

Durante décadas, fomos alertados sobre os danos que o consumo excessivo está causando ao nosso planeta. Durante décadas, fomos informados de que devemos restringir nossa ganância, o esgotamento excessivo de recursos naturais e o frenesi de compras que se tornou nosso passatempo favorito. Durante décadas, ignoramos os avisos. Agora, a natureza nos obriga a simplesmente parar: sem vôos, sem compras, sem entretenimento. Coloque-se em casa em quarentena e reflita sobre suas ações, seu compromisso com os outros e o seu com você.

Por que o vírus se originou na China? A China tornou-se uma mega-indústria, sem emoção ou sentimento, que opera para acumular riqueza excessiva e servir aos interesses de poder em detrimento de uma força de trabalho empobrecida e aflita. Agora é um país poderoso que espalha seus tentáculos pelo mundo. O grande dano causado pelo COVID19 deixa claro que a natureza não concorda com uma expansão tão rápida e se concentra em seu próprio benefício. A qualidade integral e altruísta da natureza exige que cada parte complemente a outra e, assim, tudo esteja harmonizado. Por esse motivo, é imperativo que paremos por um momento e analisemos a situação que a crise na China representa, uma vez que a humanidade não está acima das leis da natureza.

A história está cheia de exemplos da ascensão e queda de poderosos impérios que buscavam a glória à custa de outros: o Egito antigo; Babilônia, impérios romano e mongol; Grã-Bretanha e França, com suas colônias, o regime nazista, a União Soviética e a lista continua. A razão por trás da queda de cada império é que, em última análise, a natureza proíbe o ego exagerado que prejudica o mundo incessantemente, com um país ou império com acesso ilimitado e usurpando muitos dos recursos do mundo.

Até hoje, o desequilíbrio entre as forças do bem e do mal, isto é, entre o desejo de beneficiar os outros e o desejo de desfrutar apenas para seu próprio benefício, emergia lenta e gradualmente, com pequenos incrementos. Nesse ritmo lento, tivemos tempo suficiente para desenvolver anticorpos para combater as mutações, mesmo que apenas temporariamente. No entanto, com essa taxa de mudança exponencialmente acelerada, poderemos enfrentar pragas terríveis no futuro, a menos que aprendamos a equilibrar nossas qualidades: nossa inclinação humana a viver à custa de outros, com a característica da natureza que exige conexão altruísta com todos os aspectos do ambiente, incluindo o homem. No momento, encaramos a natureza de maneira tola e estamos perdendo a batalha.

O benefício do COVID19 é que a humanidade toma consciência de sua unidade. Serve para desestabilizar nossa infraestrutura egoísta, de modo que vemos a necessidade de determinar como operar dentro de nossas condições globais cada vez mais interdependentes.

  • O COVID19 nos está ensinando  uma lição  de responsabilidade mutua, nos obriga  a reconhecer o que nos resistimos a reconhecer  e aceitar : que estamos interconectados e interdependentes  em todo o mundo.
  • Um vírus, um desastre natural ou incontáveis golpes que a humanidade enfrenta, mostra-nos como a natureza gradualmente nos leva à conclusão de que somos uma humanidade, como uma grande família que vive no mesmo planeta.
  • A natureza envia golpes contra nós para nos mostrar como somos interdependentes e interconectados e como somos partes inevitáveis de sua totalidade.
  • Não há crueldade por parte da natureza. A natureza opera com leis fixas e absolutas para nos levar ao estado perfeito, equilibrado e harmonioso. Portanto, precisamos apenas determinar qual é o nosso papel na natureza e tentar nos tornar um elemento ativo e útil.
  • Nossa principal missão no sistema da natureza é funcionar como um componente essencial que traz equilíbrio ao mundo, adotando a lei primária da natureza: "Ame o seu próximo como a si mesmo".
  • Não precisamos esperar que as crises nos conectem à força. Podemos acordar e apenas conectar, porque seremos muito melhores em conectar do que em dividir. Em outras palavras, existe uma força positiva na natureza que revela nossa conexão: descobrindo essa força, experimentamos estados muito mais elevados de felicidade, confiança, amor, liberdade e paz do que experimentaremos se não conseguirmos nos conectar.
  • De acordo com a sabedoria da Cabalá, quando tentamos nos conectar com os fios do amor, nos alinhamos à força positiva da natureza e nos tornamos semelhantes a ela. Ao fazer isso, formamos um "vírus do amor" que surgirá entre nós e se espalhará através de nós para a natureza em todos os níveis, inanimados, vegetais, animais e humanos. Em resumo, conexões humanas positivas, nas quais cada um aspira beneficiar o outro, equilibrarão todos os males do mundo.

 Michael Laitman

O COVID19 pode ser visto como mais uma lição que a natureza está tentando nos ensinar: não importa o quanto vejamos as diferenças entre nós, existe uma natureza envolvente que não presta atenção aos nossos rótulos.